segunda-feira, 15 de junho de 2015

Esperar

Eu espero.
Eu espero e esperava mais.
Eu esperava e continuarei esperando.
Tão dolorido esperar.
Esperei tanto pra esperar agora...
Talvez meu erro seja esperar demais.
Talvez eu esteja esperando mais do que deveria. 
Sou mulher. 
E mesmo sabendo de coisas que não deveria esperar, sei que há coisas que espero de pessoas como você. 
Me desculpa esperar tanto. 
Agora apenas não espero seu contato.
Não espero suas desculpas.
Não espero seu cuidado.
Não espero seu carinho.
Não espero mais nada de você. 
Não tenho mais o que esperar. 
E isso move o meu coração, a simples e pura espera.
Não espere que eu continue esperando por você.
Não espero nem mesmo sua amizade. 
Espero que seja feliz.
Espero que mude.
Espero que eu esqueça.
Espero que eu tenha novas coisas para esperar.
Espero que não leia isso.
Espero que isso apenas um dia seja uma boa lembrança.
Espero que não seja história. Que não vire história.
Espero que eu seja feliz. 



segunda-feira, 1 de junho de 2015

Saudades

Como pode se sentir assim 
Tão longe e tão perto
Saudades se tornou piegas 
Como pode se sentir assim 
Tão longe e tão perto 
Uma saudade já sem apego
Nossa hora ainda não passou
E as palavras apenas jogadas 
Um sentido, sem sentido 
Como pode? Sentir assim
Tão longe...
Tão perto...
E a música que não sai dos lábios
E a música que não sai do coração 
Pra quem sabe 
Tirar assim essa saudade 
De apenas mais uma canção...

domingo, 19 de abril de 2015

Vivo

Ouço, penso e repenso. 
Não é mais um poema triste.
Não é só mais um poema, uma escrita qualquer.
Ouço.
A voz, o desejo.
Ouço o carinho. O som do sol.
Coisas incríveis, inúteis e incompreensíveis. 
Que fazem sentido somente para mim.
Aprendo a viver somente para mim.
Penso.
Nas mãos, no toque. No beijo - que tanto eu desejo.
Penso no olhar. No tempo, sem tempo. Tão longe.
Penso em como não pensei em nada antes.
Repenso.
A vida. Casos e acasos. Escolhas - certas e erradas que me trouxeram até aqui.
Repenso apenas o antes. Não o durante e nem o depois. 
Repenso apenas para seguir em frente, sem olhar para trás. Receber a vida da vida. 
Ouço. Penso e repenso.
E agora vivo.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Desesperança

 E assim vamos nos perdendo, pouco a pouco, dia a dia. 
Vamos nos perdendo na memória, nas histórias. Vamos nos perdendo em fantasias, em meio à beijos e carícias.
Vamos deixando a ansiedade, a vontade, o estar perto. Vamos deixando as cobranças, e nem mesmo o ciúme resiste a tudo isso.
Vamos nos perdendo, como desatando nós. Ainda moldados um ao outro, mas já separados. Ainda com o formato perfeito de encaixe. Prontos pra estarmos ligados, mas ao mesmo tempo distantes.
Vamos nos perdendo, e nos vendo tão diferentes. 
A verdade vai chegando, e não conseguimos assumir ela com clareza. Te prometi deixar de te amar, e apenas te desejar, mas a verdade é que te amo ainda mais, mas não quero sofrer. 
Vamos nos perdendo em nossos projetos, nos nossos sonhos. Nas nossas vontades e em tantos momentos descritos de forma tão real e verdadeira, que quase a tocávamos e sentíamos o cheiro. Vamos nos perdendo e esquecendo as manias. Vamos nos perdendo e esquecendo as 3 palavras lindas que tão ferozmente já foram ditas. Nos perdendo, e perdendo as 3 palavras que soaram tão reais. Perdendo as palavras quem nos deram animo, que nos fizeram vivos. As 3 palavras que fizeram nossas bocas se encaixarem no beijo perfeito, as palavras que fizeram nossos olhos sorrirem e também chorarem. As únicas 3 palavras que já não são ditas, mas que em mim ainda são tão reais:

EU TE AMO

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Tão puro...

Puro. Simples e puro amor.
Amor calmo, tranquilo.
Amor paciente.
Amor bravo. Amor triste. Somente amor.
Uma palavra pequena que usamos tantas vezes.
Uma simples palavra de apenas 4 letras.
Uma palavra que significa tanto.
Amor.
Amor e simples e puro amor.
Usamos e abusamos da palavra mas muitas vezes nem a sentimos.
Amor certo. Amor errado. 
Amor aceito. Amor suspeito. Amor velado. Amor escondido. Amor lindo. Amor feito.
Simples e puro amor. 
Sentimos. Não sentimos. Morre? Existe? Acontece? 
O que é o amor? 
Amor nos olhos.
Amor nos dedos.
Amor no pensamento.
Amor em sonhos. Nos cabelos. No cheiro. Na voz. Nas palavras. Amor ao olhar.
Simples. E puro. Amor.
Existente? Real? 
Vivendo. Conhecendo. O Amor. Tão puro...

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Uma razão

Sem sentido.
Os dias se passam sem sentido. 
As horas, as semanas, dias e anos. 
Meu olhar fica sem sentido.
Afinal, o que é uma vida sem ter apenas uma razão? 
Como os dias mudam com um significante sentido.
Apenas uma razão. 
E então se vale a pena viver.
Por apenas uma razão, e toda a pequena e humilde vida, tem um novo sentido.
A vida agora tem uma razão.
Um porque.
Um como. 
Não tem ainda um quando, e nem mesmo onde. 
Mas tem uma esperança. Minha razão de esperança.

Pra você, minha razão, todo o amor do mundo.
Pra você, minha razão, todo o meu melhor, mesmo sendo tão pouco, uma explosão de cores e momentos. 
Pra você, minha razão, uma razão de vida. 

terça-feira, 8 de julho de 2014

Desilusão

Apenas mais uma 
Apenas meu coração começa a bater mais forte
E lá vem mais uma desilusão...

Será que vou aprender que posso confiar apenas em mim?

sábado, 14 de junho de 2014

O encontro

Os sentimentos surgem de onde a gente menos espera. Sempre achamos que a próxima vez será diferente, mas nunca é. Eu fico me perguntando o que teria acontecido se eu não tivesse te conhecido naquele dia. Quem sabe eu tivesse uma vida mais tranquila, ou talvez não. Porque eu não evitei? Porque eu não desviei os meus olhos dos teus? Porque eu não desacelerei os meus passos que teimavam em ir à sua direção? Teria sido tudo mais fácil, mas eu não pude. Minhas pernas tremiam e eu já não podia controlar. Acelerei meus passos pra chegar ainda mais rápido perto de você. Esse foi o meu erro. Eu tive medo. Coração, porque você não me obedece?


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Mais um poema triste...

É só mais um poema triste
Algum poema triste perdido aqui dentro
afinal, existe algum momento feliz? 
Existe sim. Mas nesses momentos não tenho tempo para escrever.
A verdade que apenas sei escrever poemas tristes.
Sou um poema triste.
Sou um poema que apenas encontra sonhos perdidos.
Que ouve o que quer, sonha demais, espera o que não deve.
Sou um poema triste.
Envelhecendo, mas sem aceitar.
Que ainda espera a vida acontecer.
Que não aceita os nãos da vida.
Ou apenas busca estes mesmos nãos.
Afinal, preciso de inspiração.
Inspiração para os poemas tristes.
Sou um deles.
Sou apenas, um insignificante poema triste.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Apenas um cuidado

Jamais tive alguém se importando
Onde estou, onde vou
Como vou e o que faço
Apenas um cuidado 
Tão simples e tão sincero
Parece estranho
Totalmente novo - desigual
Algo que não estou habituada a receber
Apenas um cuidado
Tão simples e tão sincero
Tão pequeno, mas de valor tão grande
Festa vez não tenho somente as mãos
Não somente o tempo
Tenho tudo isso, além do olhar - olhos que me vêem 
Tenho ouvidos que me ouvem
Tenho letrinhas
Tenho toque
Tenho apenas um cuidado
Que de pequeno nada tem 
Pode ser simples - mas é muito mais do que poderia querer
Algo que me surpreendeu
Que me encantou
Há quanto tempo não me encanto?!
Nem precisou muito
Algo pequeno, quase sem significado
Apenas um cuidado

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

sorri por mim

Meu Amor, desculpa se não fui forte o bastante para suportar este mal. Não estarei contigo amanhã, nem depois de amanhã, nem nunca mais. Sei que vais estar dentro de mim a vida inteira e ainda que eu não veja mais sorrisos, a lembrança dos teus me satisfará; ainda que me falte o cheiro das flores, a recordação, mesmo que vaga do teu perfume me trará de volta a alegria; ainda que não vá ouvir as mais belas músicas, lembrar a tua voz meiga me deixará feliz; ainda que não veja mais a luz do sol, ter conhecido o brilho dos teus olhos valerá a pena.

Espero que continues a sonhar e realizando os teus sonhos. Não sofras por mim. me perdoa por não cumprir promessas feitas.Estaremos mais juntos do que nunca e é uma pena que a vida não me tenha dado a oportunidade de saber ainda mais como é bom viver ao teu lado. Lembra-te sempre de mim, em cada fruta que saboreares tenha o gosto delicioso dos beijos que não demos. A cada cantar dos pássaros seja uma canção minha para ti. A cada brisa que soprar sejam carícias minhas nos teus cabelos e em cada bater das ondas seja o sussurro da minha voz nos teus ouvidos, dizendo-te: Eu amo-te demais.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Poema 20

Veinte poemas de amor y una canción desesperada
[Poema: Texto completo.]
Pablo Neruda
Poema 20 
Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Escribir, por ejemplo: "La noche esta estrellada,
y tiritan, azules, los astros, a lo lejos".
El viento de la noche gira en el cielo y canta.
Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Yo la quise, y a veces ella también me quiso.
En las noches como ésta la tuve entre mis brazos.
La besé tantas veces bajo el cielo infinito.
Ella me quiso, a veces yo también la quería.
Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos.
Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido.
Oír la noche inmensa, más inmensa sin ella.
Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.
Qué importa que mi amor no pudiera guardarla.
La noche está estrellada y ella no está conmigo.
Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.
Mi alma no se contenta con haberla perdido.
Como para acercarla mi mirada la busca.
Mi corazón la busca, y ella no está conmigo.
La misma noche que hace blanquear los mismos árboles.
Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.
Ya no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise.
Mi voz buscaba el viento para tocar su oído.
De otro. Será de otro. Como antes de mis besos.
Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.
Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero.
Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.
Porque en noches como esta la tuve entre mis brazos,
mi alma no se contenta con haberla perdido.
Aunque éste sea el último dolor que ella me causa,
y éstos sean los últimos versos que yo le escribo.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

domingo, 15 de setembro de 2013

sábado, 14 de setembro de 2013

Olhar

Tudo o que eu queria...
Um olhar através de mim.
Um olhar através do meu sorriso.
Um olhar através do meu olhar
Queria um olhar profundo
Um olhar que me vê através de mim mesma
Um olhar que me vê completa
Um olhar que me vê incompleta
Um olhar para ver sozinha
Olhar que me vê menina
Olhar que me vê mulher
Um olhar através do meu sorriso
Meus sorrisos pedindo socorro
Olhar que vê através dos meus olhares 
Buscando outros olhares
Tudo que eu queria era um único olhar
Para ver
O que eu sou. Não como sou, ou o que tenho.

Apenas um olhar meu.